Geração de DBAs WhatsApp

Eu tenho este Post guardado a um bom tempo, mas não o publico pois praticamente todo dia alguém me pergunta algo no WhatsApp (ou Telegram, e antes era o Skype), e eu não queria que esta pessoa achasse que este Post é especificamente pra ela.

Bem, este Post não é para você. É para toda uma geração que está tendo seu processo de pensamento destruído.

E quando eu digo “geração” não tem a ver com idade. Tem pessoas de 40, 50, 60 anos fazendo isso. Mas acho que quanto mais novo, pior.

A internet é uma maravilha, e uma desgraça.

É muito fácil procurar informação hoje em dia.

Mas, por consequência, é muito fácil receber informação ruim.

A internet rompeu as barreiras sociais. Para dizer algo no mundo real, você precisava se aproximar do círculo, se apresentar, se enturmar, e então podia dizer sua opinião, que seria ignorada ou discutida, mas aí seria cara a cara, o que faria você tomar muito mais cuidado com o que fala. Você precisava estar preparado par sustentar sua opinião.

Isso acabou. Você pode fazer o que seria equivalente no mundo real a entrar na frente de uma pessoa e com o dedo em riste, dizer a ela que ela está errada, sem nenhuma consequência. Em seguida todos sumiriam como fantasmas, como se nada tivesse acontecido, mas a divergência ocorreu. Talvez um dia se encontrem pessoalmente, mas provavelmente o caso terá sido esquecido.

Já existia a Geração Google. Procura, pega o primeiro resultado, e sai implementando.

Isto em si já em um grande problema, pois obviamente nem sempre o Google está certo. O grande Tim Hall tem uma história ótima a respeito aqui: The problem with Googling for solution.

Ué, o que faço então? Não é para usar o Google? Sim, mas é necessário ter pensamento crítico. Ler, pesquisar outras fontes, e principalmente as oficiais, como documentação.

As man pages não são lidas. Nem os README. Quem dirá a documentação oficial. Pessoas passam anos dizendo que estão estudando para OCA, e a OCA morreu antes do livros serem terminados… A quantidade de informações disponível que existe hoje em dia faz com que a maioria dos técnicos não consiga parar, respirar, ler, absorver, pensar, e então implementar.

Mas com Geração WhatsApp, isso piorou, e muitos nem que ser dar ao trabalho de ler algo, quer a resposta pronta. Manda uma foto e pergunta “O que faço?”, apenas. Manda vários áudios de minutos. Às vezes dizem apenas algo como “Deu erro ao instalar o RAC, o que faço?” Isto quando não ligam, e tarde da noite até. E vários ficam bravos se você não responde rapidamente. Alguns escrevem algo como “Onde acho a documentação de tal coisa?”. A diferença entre eles e crianças mimadas é o tamanho – é mais fácil pedir do que procurar, tentar.

“Então você nunca pede ajuda, Portilho?” Sim, mas é minha última opção, e nunca a primeira. Há alguns dias eu sofri muito para resolver um determinado problema em Linux (e não era ciência de foguete), e eu conheço alguém que sei que sabe fazer isso, mas eu pensei algo como “puxa, eu estou ganhando dinheiro para fazer isso, não é justo pedir isso para ele…vamos tentar mais um pouco, não é possível…”. Como o Tim Hall também escreveu, It’s not my job to do your job for you!.

Muita gente pede para que eu tenha um Grupo de WhatsApp da Nerv, como Suporte para os Alunos. Não faço isto porque:

  • Tenho um Fórum, Old School, que é administrável (eu sei que perguntas não foram respondidas, a quanto tempo, de quem são, etc), e “buscável” – se você procurar no Google, vai estar lá. Não há prazo de resposta, mas há resposta, e correta. Pronto, meus Alunos estão atendidos.
  • O grupo de WhatsApp funcionaria se a relação Instrutor / Alunos fosse adequada. Mas estou chegando aos 900 alunos e só sou um, Se 1% deles fizer uma pergunta em um dia, são 9, não vou conseguir responder. E eles vão ficar chateados porque visualizei e não respondi por falta de tempo, como já aconteceu muitas vezes. Tem gente que tem mais tempo, tem gente que tem menos. Eu tenho menos.
  • Vejo que em Grupos de WhatsApp as perguntas se repetem, e se repetem, e de novo. Há um mecanismo de busca, mas ninguém usa. Isto não escala.
  • Em Grupos de WhatsApp há mais ruído do que informação.
  • Muita gente tem a necessidade de responder, e rápido. Imagino que para mostrar que sabe. Nisso, vejo muita resposta errada. E aí começa uma concorrência entre outros que também querem mostrar que sabem. E mais respostas erradas, ou no mínimo vagas e imprecisas. E como achar a resposta certa?

“Ah Portilho, então você é contra ajudar um colega?”

De forma alguma. Nunca deixei de responder um e-mail, e embora o tempo possa ser longo, acho que não passa de uma semana. Mas vou responder com a melhor resposta que eu puder. E vou responder.

Então você não pode me mandar WhatsApp? Pode, mas não vou conseguir responder hoje. E posso esquecer dele. Por favor, não fique bravo, não foi intencional. Me escreva sempre que quiser, por favor, mas eu prefiro e-mail, é muito mais administrável. Aliás, eu aprendo muito, sempre, com as “conversas” que tenho.

Responder WhatsApp na hora é para Família e para Clientes, pois minha Família depende deles :-).

Isso leva ao outro ponto deste Post: os Blogs (de Oracle) morreram no Brasil a um tempo.

Para o GUOB Tech Day, fui rever a lista de Blogueigos que divulgavam o GUOB Tech Day.

A maioria está inativo.

E porque os Blogs morreram?

Acho que porque os Blogueiros estão ocupados respondendo no WhatsApp…

58 comments

  1. Nunca li tantas verdades em um único post. É uma pena que os blogs e fóruns estão praticamente mortos. Mal sabem a galera de hoje o quanto os fóruns técnicos me ensinaram.
    Abs!

    1. Parabéns. O texto reflete realmente o que vemos hoje em dia. E infelizmente não é exclusividade dos DBA’s. A preguiça de buscar a informação é uma realidade para a grande maioria.

      1. Oi Alexandre. Bem observado, certamente isto não deve ser exclusividade nossa. Agora me deu medo em pensar nos grupos de WhatsApp de Engenheiros, Médicos, Mecânicos de Aeronaves… 🙁

  2. Sinto que estava me tornando esse tipo, devido à pouca experiência e nos casos de dificuldade estar com ambiente crítico. Comecei a ficar incomodado e agora tento ganhar tempo para encontrar sozinho minhas respostas e de fato entender as causas. Acredito que muitas vezes no WhatsApp queremos só encontrar as soluções e não saber as possíveis causas a fundo. Nossa geração está contaminada pela preguiça do web-search.

    Parabéns pelo post. Mestre!!

  3. Mano você é o cara. Eu sempre falo isso. O pior é que o DBA WhatsApp ainda se acha Sr e quer ganhar uma fortuna

  4. Verdade seja dita, estamos na era da geração Google, DBAs sem conhecimento técnico avançado e extremamente operacionais.
    Sinto falta dos fóruns e a nova geração está ocupada demais com vaidades ao invés de contribuir com conhecimento de qualidade ou estudar com vontade de aprender.
    Fico curioso como será a próxima geração…

    1. É a regra, tudo o que vem fácil, vai fácil, incluindo conhecimento.
      E eu não estou curioso de como será a próxima geração… 🙁

  5. Show demais!!!
    Eu tenho apenas 21 anos e iniciei nessa área de desenvolvedora a apenas dois anos e vejo muito isso no meu dia a dia, as pessoas veem um problema e simplesmente viram pra você e fala “deu erro no meu processo, que isso?”
    Se a pessoa pesquisasse e estudasse sobre antes de pedir ajuda, eu admiro muito o esforço de querer fazer dar certo, do interesse, de querer aprender. Mas hoje em dia as pessoas estão buscando as soluções mais fáceis como pesquisar no Google e ctrl c na primeira resposta ou virar pro colega Do lado e dizer “deu erro” sem ao menos ter procurado saber o que era o erro e tentado consertar.
    Fico triste por essas pessoas e pelo o que estão fazendo com nossa geração.

    1. Fico muito feliz de termos pessoas com sua idade pensando desta forma.
      Não se estresse com eles, siga em frente,= em seu caminho.

  6. Caramba, amei esse post, tudo o que eu pensava, concordo em tudo nele. Nunca me interessei em entrar nesses grupos de what’s app por isso. E isso esta estragando as pessoas e fazendo elas pensarem que são DBA´s.
    Ser DBA não é fácil gente, eu tenho estudado muito, e quanto mais estudo mais eu vejo que não sei de nada ainda. E a melhor fonte é a própria documentação oficial, coisa que essas pessoas que fazem parte desses grupos nunca viu.

    1. Pois é, como já ouvi em algum lugar, “difícil foi aprender a ler”. Daqui pra frente, é só ler.
      Obrigado pelo comentário, Tércio.

  7. Sensacional, muito disso acontece bastante, comigo pelo menos. Até clientes sedentos de rápidas respostas e pelo What’s App, onde não temos obrigação sequer de respondê-los por ali. Na minha época era procura em blog’s, documentações Microsoft e e-mails aguardando dias para respostas em grupos do Yahoo. Uma palestra que dei há alguns dias, os “novinhos” da universidade de Campinas riram quando eu disse sobre os grupos do Yahoo. A geraçao de hoje está muito sedenta de coisas fáceis e respostas rápidas. Excelente post, parabéns 😉

    1. Muito obrigado pelo belo comentário, Caroline.
      Temos que ter medo, são esses novinhos que irão cuidar dos bancos de dados quando nós não estivermos mais cuidando. E aí tome “o sistema está fora do ar, senhora…”.
      Abraço.

  8. Muito bem colocado ! Tudo tem os dois lados, é obvio que ter uma ajuda imediata num problema critico não tem “preço” mais ficar “enchendo” um grupo (os outros) de msgs com coisas que vc pode bater a cabeça para aprender é demais da conta e muito sem a menor noção ! Parece-me que essas pessoas que assim o fazem estão no caminho profissional errado porque não entenderam ainda que vão estudar ate morrerem e assim sendo é necessário investir em si mesmo. Grande abraço Portilho !

    1. Obrigado pelo comentário Petersen.
      Todos precisam de ajuda em algum momento, e acho que ninguém é exceção. Mas fazem da exceção a regra.
      Grande abraço.

  9. Excelente postagem Portilho.
    Tem um agravante do Whatsapp que é a versão web. Nego copia todo o log de erro, cola na conversa seguido de uma interrogação.
    É complicado.

    1. Obrigado Henrique.
      Eu gosto menos é das fotos (nem dá pra ver o erro direito) e abomino os áudios.
      Grande abraço.

  10. Pura Verdade Grande Portilho, A maioria não chegar nem tentar pesquisar em documentações e até no próprio google, já querem pronto(algum script ou comando mágico). E pior que vira um vicio, se você ajudou, funcionou, pronto, a primeira coisa que vão pensar é procurar ajuda , antes de tentar, quebrar a cabeça, ficando uma dependência, e com desculpas para pensar.
    Abração

    “Desculpas são como um reflexo condicionado para evitar confrontos.”

    1. É o conhecido dependente químico de scripts: “ei, tem um script de backup diferenciado aí?”
      Realmente, e por acaso li uma frase esses dias que era mais ou menos assim: cuidado com o que você responde, você está ensinando às pessoas como elas devem lhe tratar.

  11. Ótimo post, lendo tudo isso faço um flash da minha carreira vendo quantos “perrengues” e noites viradas para resolver alguns problemas mas com orgulho fazendo e aprendendo. Não tenho tempo para “incomodar” pessoas como Portilho que já fiz vários treinamentos e precisam de tempo para fazer um post desses. Parabéns.

    1. Pois é, uma vez sofrido, foi aprendido.
      Muito obrigado pelo comentário Fabiano. Grande abraço.

  12. O que me impressiona é que quando vc não responde ao tempo que o solicitante espera ser razoável, você ainda se torna “persona non grata”. As pessoas realmente confundem o ajudar, com o fazer pra mim. Sempre estou disposto a ajudar, mas nem sempre isso é possível naquele momento porque eu também trabalho, tenho familia… hehehehehehehe.

    Já cansei de dar sugestões de onde a pessoa pode achar soluções, ou o que devia procurar e receber como um retorno um : “Mas você não pode dar uma olhadinha?”… nãaaaaaao, não posso.

    Achei que era eu que estava ficando velho e achando isso muito chato.

    1. E tem o cara que já emenda “você usa TeamViewer?”
      Entendo seu sentimento, eu acho que potencializei meu estado de “persona non grata” com este Post.

  13. Grande amigo Portilho!

    Como é verdadeiro este Post 🙂
    Como de costume, você escreve muito bem! Parabéns!
    Gosto de trabalhar com o MOS e a documentação da Oracle abertos e, as apostilas dos cursos da Nerv rsrs

    Um fraterno abraço,

    Wagner Vinicuis

  14. Faltou dizer dos caras que decoravam os “DUMPS” e passavam nas provas, mas na hora “H” não sabiam nem ajustar um datafile. Saudoso tempo de procurar no TAHITI. Como disse, a internet até tem a resposta mais adequada, porém, não sabem nem o que procuram. Como sempre, muito bem referenciado seus posts.

  15. Opa, show de bola seu post, a geração de agora esta no imediatismo, participar de grupo no whatsapp é legal, não só para pedir ajuda, mas sim também saber a opinião para uma solução a ser utilizada.
    Para chegar na solução, tem que correr atrás, pesquisar, ler, analisar, testar.
    Concordo com você Portilho conforme o que tu falou na palestra no 10º GUOB, ” esse problema quero para mim, pois é uma oportunidade de aprendizado e conhecimento “.

    Abraço.

    1. Bem lembrado Airton, é legal conversar, por qualquer meio que seja, para saber opiniões. Mas não para pegar uma resposta pronta.
      Grande abraço.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.