"Vou esperar o R2. Ele tem menos Bugs."

2815

Peguei no MOS as listas de Bugs corrigidos (bug só é corrigido porque foi causado) dos PatchSets Terminais das versões 10gR1, 10gR2, 11gR1 e 11gR2.

10.1.0.4 Patch Set – List of Bug Fixes by Problem Type (Doc ID 295763.1)
10.2.0.5 Patch Set – List of Bug Fixes by Problem Type (Doc ID 1088172.1)
11.1.0.7 Patch Set – List of Bug Fixes by Problem Type (Doc ID 601739.1)
11.2.0.4 Patch Set – List of Bug Fixes by Problem Type (Doc ID 1562142.1)
12.1.0.2 Patch Set – List of Bug Fixes by Problem Type (Doc ID 1683802.1)

Fiz um arquivo texto com cada um dos documentos, e contei as linhas.

[ricardo@Melquior Área de trabalho]$ wc -l 1*.*.txt
   2665 10.1.0.4.txt
   5341 10.2.0.5.txt
   3175 11.1.0.7.txt
   7735 11.2.0.4.txt
[ricardo@Melquior Área de trabalho]$

A quantidade de Bugs do R2 é praticamente o dobro do R1.

Claro que só porque um Bug foi corrigido em um determinado PatchSet não quer dizer que ele foi causado naquele Release, ele pode ser mais velho. Mas eu fui clicando nos Bugs corrigidos na 11.2.0.4, aleatoriamente (eu não vou verificar todos…), e só encontrei em “Versions confirmed as being affected” o mesmo Release (11gR2).

8 comments

  1. Fala Portilho.

    Será que pelo fato desta cultura de só migrar na R2 os bugs aparecem com mais frequência por ter mais gente usando? Saiu o R2, todo mundo migra, diversos ambientes e situações diferentes.. Logo… Mais chances de bugs serem descobertos. Não devemos conseguir essa informação oficialmente, mas era legal um cruzamento de:
    Quantas instalações de R1 rodando x Quantos bugs identificados/corrigidos na versão.
    Quantas instalações de R2 rodando x Quantos bugs identificados/corrigidos na versão.

    Acho que ficaria legal.

    1. É um ponto válido, Gerson, mas não podemos saber quantos ambientes utilizam R1 e quantos utilizam R2, apenas por pesquisa de amostra.
      Pelo o que vimos até hoje, acredito também que teremos mais R2 do que R1.

      Mas… ao clicar em alguns Bugs aleatórios da 11.2.0.4 (uns 10), 8 deles tinham em “Versions confirmed as being affected” o R2, e o mais importante para esta análise, a mesma maioria tinha o apenas o R2 no campo “Range of versions believed to be affected”, ou seja, não foi testado a ocorrência do Bug no R1, mas não é esperado que ele ocorra neste Release.

      1. Pensei em mais uma métrica para nos ajudar nesta dúvida. Fiz a mesma contagem no PatchSet 11.2.0.2 (11.2.0.2 Patch Set – List of Bug Fixes by Problem Type (Doc ID 1179583.1)), e o resultado foi 5.366. Eu suponho que a quantidade de ambiente que utilizou 11.2.0.1 é mínima (utilizar o primeiro PatchSet de um Release sim é uma loucura), e mesmo assim a quantidade de bugs que surgiram no R2 e foram corrigidos é quase dois terços da quantidade do PatchSet 11.2.0.4. Ou seja, quem “esperou a R2”, mesmo no 11.2.0.3, ganhou uns 2.000 – 3.000 Bugs.

  2. Na minha visão o R2 sempre foi e será patchset da primeira versão que foi lançada ( 12.1.0.1.0 ) ,não tem jeito a medida que eles são lançados os bugs aumentam ,culturalmente o povo gosta de migrar a partir do R2 por achar que é mais estável ,ledo engano,engraçado ou coincidência o desempenho das receitas no Trimestre Fiscal da Oracle só ficam melhores também quando é lançado o R2,foi assim no 9i,10g e 11g ,por que seria diferente no 12c ?Só o aposentado Larry Ellison para nos responder.

    1. O R2 não é apenas um PatchSet do R1, por um motivo: ele tem New Features, e muitas, e importantes.

      Veja o tamanho do New Features Guide do 11gR2: http://docs.oracle.com/cd/E11882_01/server.112/e41360/chapter1.htm#NEWFT181

      Para citar apenas algumas New Features do 11gR2: SCAN, Cluster Time Service, Database Smart Flash Cache, ACFS, AWR Compare, Automatic Block Repair, Edition-based Redefinition…

      Como uma versão de um programa pode ser considerado mais estável se trouxe funcionalidades novas tão profundas?

      A propósito, Larry Ellison não está aposentado, ele só trocou de cargo. 🙂

  3. Tem toda razão,concordo plenamente com New Features,faltou ter mencionado esse pequeno detalhe ,que faz toda a diferença e é a cereja do bolo do R2 ,Patchset com New Features pra fica melhor agora.
    Realmente não existe sistema perfeito e não seria o Oracle Database que mudaria essa história ou sina de ser estável .Com certeza a cada funcionalidade nova nasce a possibilidade se ter um novo bug ,na verdade não é nem possibilidade vai ter mesmo bug rsrs

  4. Oi Portilho,
    tudo bem?!

    Acho interessante compararmos o “mundo SQL Server” com o “mundo Oracle”: já reparou o quanto a galera de SQL Server se esforça para implantar a última versão o mais rápido possível, enquanto a galera do Oracle enrola o quanto pode?

    Por exemplo, em conheço váaarias empresas que estão migrando para o 11g apenas em 2015…

    Abçs!

    1. Oi Lilian.
      Sim, realmente eu percebo isto também, os DBAs SQL Server querem implantar a versão mais recente. E também percebo que a ocorrência de bugs é bem menor do que no Oracle. Bugs e Crashes são história de exceção no SQL Server, enquanto são regra no Oracle.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.